28
Jun
10

Uma pausa de uma semana.

Como devem ter reparado não tenho tido grande tempo para postar.
E agora por motivos maiores esta semana ir-me à ser impossível.

Como tal até daqui a uma semana.
Uma última nota o 3º filme da mostra de cinema correu bem.

23
Jun
10

andam fartos de nos avisar!

Ontem foi Espanha.
Este post poderia estar a ser escrito hoje como à mês e meio. Desde o inicio da crise Grega, que os países Europeus têm vindo a adoptar os mais variados planos de austeridade.
Pressionados pela especulação e pelo crivo dos mercados, todos têm optado pela mesma bitola. Austeridade, austeridade e austeridade, consequência, recessão, recessão e recessão.
Os cortes nos apoios sociais, nos serviços públicos, nos salários, na segurança social, despedimentos, subidas de impostos e a degradação na protecção ao trabalho, têm feito escola.
Quando o problema que enfrentamos é um problema de crescimento económico, reparamos que todas estas medidas, são contra natura. O crescimento só se repercute de três maneiras, através do investimento, do consumo e das exportações. Na área do investimento, temos três grandes dimensões: nos recursos humanos e reconversão dos trabalhadores, em maquinaria e tecnologia, e na educação/formação das crianças e jovens; na área do consumo, certamente que não passa por despedimentos, cortes de salários e cortes de apoios aos desempregados, cortes nas pensões e maior taxação sobre os rendimentos do trabalho; e na área das exportações, é preciso que se produza mas que haja quem compre, quando todos apostam não no seu consumo mas, apenas no consumo dos outros, todos vão perder e a dinâmica económica vai ser recessiva.
Para uma melhor percepção macro e mais transversal dos enormes erros que estão a ser cometidos na Europa deixo-vos este excelente post via politeia sobre o plano do modelo Alemão, as suas consequências, os sinais e a direcção que impõe dá para o resto da Europa, também sobre os planos de austeridade este post via carta Maior, que é bastante interessante pala forma que vai dissecando o problema da economia espanhola e do seu financiamento. O que para um leitor atento pode começar a reparar nas repercussões e no contágio que irá ter em Portugal, para finalizar, uma noticia do público em que o Paul Krugman (Nobel da economia) desfaz a politica monetarista da União Europeia e como o Banco Central Europeu, através do seu conservadorismo pode induzir novos riscos para a economia Europeia, como conflitos sérios com a Economia Americana.
Entre linhas o que vem dizendo é que com a actual politica expansionista (não tanto como ele desejava, mas ainda assim, expansionista) dos Estados Unidos, estes não vão entrar no jogo do ferrolho Europeu e portanto, para conservar os empregos e a dinâmica de aquecimento da economia que estão a tentar fazer através do seu endividamento, o proteccionismo económico face à Europa irá voltar.

22
Jun
10

Absolutamente fabuloso…


Mesmo para quem tem preguiça para ver os vídeos, ou clicar nos links das noticias, desta vez não o façam (claro é só uma sugestão).
Este filme disponibilizado pela NASA mostra as primeiras sequências de imagens captadas pelo Solar Dynamics Observatory (“SDO”, uma sonda lançada a 11 de Fevereiro de 2010, composta por quatro telescópios e que está numa órbita a 36000km de altitude) .
A definição é incrível. As explosões solares são tão nítidas que vale a pena vê-las em ecrã inteiro.
Não é só para quem gosta de ciência. São imagens que deixam qualquer um de boca aberta.

21
Jun
10

É já esta quinta feira


Esta quinta feira às 21:30 no Bar do Centro de Arte o terceiro filme da Mostra de Cinema Independente.

La haine, um filme que tem como pano de fundo o quotidiano dos bairros sociais franceses, e o seu confronto com uma realidade que está logo ao virar da esquina.
Esta realidade não é mais do que, estar fora do seu bairro, um mundo que não controlam e que não fala a sua linguagem.

Cru e intenso, é sem dúvida o filme mais revelador das assimetrias existentes das sociedades contemporâneas, e a forma que estas encontraram para se defenderem das suas próprias contradições. A ferramenta foi guetizar.

Um excelente filme para ver.

Até quinta, depois do futebol!!

18
Jun
10

José Saramago


Saramago morreu. É triste? É, mas Saramago deixa o legado das vozes livres. Elas não se calam com o seu desaparecimento.
Foram 87 anos, idealistas mas controversos, comunicantes mas comprometidos. E é, neste sentido, que podemos aplicar este provérbio popular, pois era aí que ele gostava de estar.
Por morrer uma andorinha não se acaba a primavera.
Como qualquer racionalista, sabemos que isto não é um até breve. Acabou! Mas a construção e a participação na nossa memória colectiva foi a sua existência e é no nosso presente e nas nossas referências para a construção do futuro que ele permanece.
Isto é Saramago.

18
Jun
10

O torniquete

Para começar este post, gostaria de começar pelas boas noticias, porque afinal de contas nem tudo é mau e nem toda a gente perde. No passado dia 16, o governo pagou a dívida de 450 milhões de euros que o BPP devia aos bancos com o aval do estado. Aval este, que foi considerado ilegal pelo Tribunal de Contas. De referir também que estes 450 milhões de euros são mais do que toda a receita cobrada a mais pelo aumento de 1% nas diferentes taxas do IVA.
1ª Só o aumento do imposto que vamos pagar, já teve destino e ainda não chegou.
Ficando contente por a vida não correr mal a toda a gente! foi de forma incrédula que ontem li a noticia do corte aos apoios sociais promovida pelo governo.
Bem a noticia começou por me chatear apenas um pouquito, porque lembrei-me da noticia do pagamento da divida aos bancos, e lembrei-me, que com toda a certeza quem mais iria sofrer com o aumento do IVA, era quem iria sentir na pele estes cortes.
Com alguma justiça pensei que talvez a banca pudesse contribuir para esse pagamento, e sei lá, pagasse o mesmo IRC que outra qualquer empresa, mas não, mais uma vez não iria ser assim.
E fiquei chateado, claro que fiquei chateado.
E entrámos no fado do costume. Então aqui vai.
Para mascarar estas medidas começaram por lançar laivos de justiça, dizendo que os apoios sociais seriam retirados a quem tivesse mais de 100 mil euros em dinheiro ou em acções, podendo a segurança social sempre que se justificar ter acesso às contas bancárias. Desde logo esta medida é pura demagogia.
Os portugueses que recebem apoio social e que necessitam dele não têm nem esse dinheiro nem muito menos esse valor em acções e depois não se percebe a quebra do sigilo fiscal só para esta medida (é porque não se vai utilizar, advogam-na para vender uma cara que não a têm), é que esta é requerida para o combate à corrupção e evasão fiscal há muito e aqui o governo nem sequer mexe.
E agora vem o pior os cortes chegam praticamente a todos apoios sociais: rendimento mínimo, subsídios sociais de desemprego e parentalidade, na acção social escolar, no ensino superior público, comparticipação de medicamentos e taxas moderadoras, entre outras. De pensionistas (mesmo as pensões mais baixas), a desempregados, de pessoas que recebem o salário mínimo, a deficientes, de grávidas a pessoas com mais de três filhos, todos e todas vão sofrer com isto. E adivinhem lá, nenhuma terá 100 mil euros em dinheiro ou acções.
O Secretário de Estado justifica estas medidas, com os argumentos de justiça e rigor, mas quando indagado sobre as consequências da justiça e do rigor, revela que as prestações terão na pratica um valor inferior ao actua,l permitindo encaixar 200 milhões de euros.
Como dizia um outro blog.
Porque é que dizem que são sempre os mesmo a pagar a crise?
Porque se calhar é verdade!

18
Jun
10

Diabo na cruz – Hoje no centro de arte em Ovar


Hoje no Centro de Arte às 22:30. Preço 4 euros.




imagem do dia

dave mathews band where are you going

Calendário

Outubro 2014
S T Q Q S S D
« Jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Blog Stats

  • 12,758 hits

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.